THE FAST
3 de agosto de 2010
DE ONDE VEM O CHEIRO?
3 de agosto de 2010

       O Oriente Médio, região com 22 países e mais de 300 milhões de habitantes, tem recebido novas estratégias de marketing, impulsionadas pelo crescimento da internet e tecnologias multimídias para divulgação de produtos. Os gastos com propaganda na internet no mundo árabe poderão aumentar para cerca de US$ 400 milhões em quatro anos, de cerca de US$ 90 milhões em 2009, segundo o CEO da Jabbar Internet Group, Samih Toukan. O número contrasta com o desempenho da propaganda online no mundo, que encolheu 2,4% em 2009, para US$ 26,4 bilhões.

       As gigantes do setor já estão de olho. Ano passado, o Yahoo! Comprou a Maktoob.com, empresa da internet que opera em língua árabe e controla sites da internet, por US$ 164 milhões. O MSN da Microsoft ganhou, há cinco anos, uma versão árabe de seu portal operado pela LinkdotNet, companhia egípcia, e hoje tem ainda o MSN North África e outro site dedicado ao Paquistão. O site oficial da National Basketball Association dos Estados Unidos (NBA) já tem uma versão no idioma árabe, já que é acompanhada por países como Líbano, Jordânia e Emirados Árabes.

       Porém, ainda há desafios. A penetração da banda larga, apesar da aceleração, continua baixa, com apenas 12% em 2009, segundo a Dubai Press Club. Isso leva companhias de conteúdo e anúncios online a recorrer ao mercado de telefonia móvel, que tem mais de 230 milhões de usuários na região. Da receita projetada pela Sarmandy, empresa árabe, para este ano, cerca de 49% deverão vir de anúncios em aplicativos de celulares dos sites. Apesar do potencial, a falta de conteúdo é um obstáculo, apenas 1% do conteúdo está em língua árabe.