CAMINHO DAS ARÁBIAS
3 de agosto de 2010
POTENCIAL GIGANTESCO
3 de agosto de 2010

       Em uma ideia de marketing não convencional, os perfumistas Bruno Jovanic e Pascal Gaurin espalharam pelos corredores e áreas comuns de um prédio de baixa renda  em NY a fragrância de seu novo produto, o L´Eau Verte du Bronx du Sud. Com isso, eles acreditam que os 200 moradores serão infundidos de otimismo e felicidade, já que a parte do cérebro que sente a fragrância pode potencializar as emoções. Os perfumistas encabeçam a mais nova mania das empresas de fragrâncias, uma forma de conceito de diferenciação sensorial conhecida como “aromatização de ambiente”.

       Tentar ligar uma marca aos aromas também está se tornando tendência no varejo. Pesquisadores acreditam que as fragrâncias permitem aos consumidores estabelecer uma conexão mais profunda com a marca.  

       Embora haja escassez de pesquisas independentes, o número de empresas que testam o terreno indica um fenômeno em crescimento. Companhias de  setores como  Samsung, Credit Suisse, De Beers e Sony vêm experimentando a aromatização de ambientes em seus espaços de varejo. Ainda há muita discussão dentro do setor sobre os benefícios potenciais de uma experiência olfativa artificialmente arquitetada para vários produtos – telefones celulares aromatizados são uma área quente, assim como o aproveitamento pelas empresas aéreas.

       Mas, num futuro próximo este cenário está para mudar, uma vez que as evidências da poderosa relação entre o bulbo olfativo e o sistema límbico (a parte que lida com memórias e emoções), parecem ser cada vez mais convincentes.