INOVAÇÃO ACIMA DE TUDO
5 de abril de 2012
A NOVA ERA DO VAREJO ON-LINE
5 de abril de 2012

Mesmo com uma das menores taxas de consumo de tabaco no mundo, a Austrália pretende restringir ainda mais o uso. As companhias de tabaco terão que vender seus produtos em pacotes insípidos e idênticos, sem logomarcas, mas com imagens gráficas de doença relacionadas ao fumo. Os nomes das marcas aparecerão com letra padrão, na parte frontal de cada maço. A mudança desagradou as empresas, que consideram que a lei viola a constituição, custará bilhões de dólares aos contribuintes em perda de receitas com impostos de consumo e será uma benção para os contrabandistas de cigarro. “Nosso principal argumento é que as pessoas são informadas e assim deveriam poder fazer uma escolha adulta”, explica Paul Willians, diretor da Japan Tobacco.

 Analistas levantam a possibilidade de mercados emergentes e a União Européia aprovarem leis parecidas. Entretanto, não há evidências de que as medidas reduzirão o consumo. Para as empresas, pode haver guerra de preços. A PMI divulgou estudo que projeta queda de até 19% no preço médio dos cigarros após a nova lei. Alan Parsons, diretor da Imperial Tobacco, acredita que a medida não será aprovada pela corte australiana. “Acho que os outros países vão esperar para ver como o mercado vai se comportar na Austrália”.