CONSUMO CULTURAL
21 de julho de 2011
APLS SÃO A BASE DA NOVA ECONOMIA
21 de julho de 2011

Em cinco anos, a cervejaria Petrópolis, dona das marcas Itaipava e Crystal, cresceu 300%. Os resultados, auditados pela Nielsen, colocam a empresa em terceiro lugar em participação de mercado no segmento, com 10,2% de share, atrás de Ambev, com 69% e Schincariol, com 11%, e a frente da Heineken, com 8,4%. “Concentramos nossa atuação nos mercados mais fortes, como Rio de Janeiro e São Paulo, além de apostarmos em formatos diferenciados de embalagens”, explica Douglas Costa, diretor de marketing do grupo, que deve fechar o ano com faturamento de R$ 3 bilhões.

Entre as inovações, estão a embalagem selada e a lata de alumínio mais fina, com 300 ml. Com isso, a Itaipava fechou o mês de maio como a segunda marca mais vendida na região metropolitana do Rio de Janeiro, com 20%, abaixo da Antártica, com 40,5% e acima da Skol, com 17%. O resultado é ainda mais impressionante se compararmos a verba de marketing da companhia, estimada em R$ 112 milhões, com a da Ambev, que chega a R$ 507 milhões.

Com a verba limitada, a direção da Petrópolis optou por investir em esportes associados à performance e ao universo masculino, como futebol e automobilismo. O investimento na etapa 2011 da Formula Indy no Brasil gerou R$ 90 milhões de retorno de mídia espontânea de televisão. Outro diferencial da estratégia foi concentrar a atuação nos Estados das regiões Centro-Oeste e Sudeste, onde estão localizadas suas quatro fábricas.