A ERA DA DISRUPÇÃO
8 de julho de 2015
TASK-SWITCH!
8 de julho de 2015

O crescimento da música digital, ora vista como um adversário pelas gravadoras, acabou salvando o setor, que estava encurralado entre a pirataria e a queda das vendas de CD\’s.

Agora, o setor passa por uma nova transformação: a era do streaming. Em vez de comprar álbuns ou faixas avulsas, o serviço permite que o usuário ouça músicas por um determinado período. No ano passado, o streaming passou a representar 32% do mercado mundial de música digital, que movimentou US$ 6,9 bilhões. Em 2008, essa participação era de apenas 9%. No mesmo período, os downloads diminuíram de 64% para 52%.

O mercado desse novo serviço está concorrido. A Apple, que formalizou os downloads com o iTunes, planeja lançar seu serviço de streaming em breve, o Apple Music. Hoje, o principal player é o Spotify, de origem sueca, que já conta com 75 milhões de usuários e 20 milhões de assinantes.

Apesar do sucesso, alguns artistas têm reclamado da remuneração do setor e ameaçado tirar suas músicas do serviço. É o caso de Taylor Swift, que retirou seu acervo do Spotify, e do rapper Jay-Z, que investiu US$ 56 milhões no Tidal, seu próprio serviço de streaming.