A FORÇA DO SLOGAN
2 de março de 2012
FONTE DE IDEIAS
2 de março de 2012

O congestionamento de veículos pode causar mais danos às pessoas do que os comuns atrasos para chegar ao trabalho. Pesquisadores suspeitam que além de problemas respiratórios os escapamentos de carros e caminhões podem danificar as células cerebrais e as sinapses, que são elementos-chaves para o conhecimento e memória. Estudos revelam que a cada estágio da vida, essa fumaça provoca diferentes efeitos na capacidade mental das pessoas. As evidências, porém, são apenas circunstanciais. “Existe motivo real para preocupação”, alerta a neuroquímica Annette Kirshner, do Instituto Nacional de Ciências da Saúde Ambiental.

Estudos recentes mostram que respirar a fumaça de rua por 30 minutos pode intensificar a atividade elétrica em regiões do cérebro responsáveis pelo comportamento, personalidade e tomada de decisão. Respirar o ar anormal da cidade com altos índices de poluição por 90 dias pode mudar a maneira como os genes se ativam e desativam entre os mais velhos.

Se os danos ainda não são comprovados, as soluções para o trânsito já melhoram a vida das pessoas. Em New Jersey, após a introdução de um sistema expresso para o tráfego, o número de partos prematuros em áreas perto das rodoviárias caiu 10,8%. Já em Nova Iorque, depois que autoridades redirecionaram o fluxo na Times Square, os níveis de poluição do ar nas áreas próximas caíram 63%.