Variedade de mídias, razão de ser, experimentação e autenticidade

Respeito e proximidade + arte + design + dados + olhar para o futuro
14 de janeiro de 2016
Conteúdo, produção, narrativa e dados: uma combinação poderosa
14 de janeiro de 2016

A publicidade criativa tem de existir em paradigmas sempre conflitantes.

Em primeiro lugar, o trabalho criativo necessita ser facilmente fragmentado em uma crescente variedade de mídias e formatos de conteúdo.  Em vez de trabalhar em uma campanha de difusão de $ 3 milhões, diretores de criação agora precisam trabalhar em 10 projetos de $ 300.000 ou 30 atribuições de $ 100.000. Criatividade, portanto, precisa ser maleável, sempre em movimento e multidisciplinar: assim como a água, parafraseando bruce lee.

Ao mesmo tempo, as pessoas esperam que as marcas representem algo, além do que apenas a criatividade.  Um grande trabalho criativo raramente é substituído pelo desejo das pessoas de ver marcas que fazem e não apenas que falam. Todas essas peças criativas fragmentadas precisam se aglutinar em uma raison d\’etre unificada para a marca: “o que ela defende e como autenticamente isso a realimenta?”   Direção criativa, portanto, será baseada em inventar novas maneiras de contar a história da marca em dezenas, centenas ou mesmo milhares de maneiras diferentes.

Fundamentalmente, as atitudes das pessoas em relação a publicidade tradicional continuarão a ser relativamente negativas. A menos que seja o super bowl, a gente vai ainda avançar rapidamente através de comerciais. A tecnologia de bloqueio de anúncios vai manter o mesmo ritmo da proliferação de publicidade digital. Para a maioria, velhas formas de publicidade vão carregar consigo o fardo da desaprovação, ainda que as pessoas amem grandes narrativas. E, mais importante, elas procuram novas experiências.

Novas formas de publicidade, como campanhas experimentais, são mais propensas a serem apropriadas e aprovadas pelas pessoas. Se as pessoas participam da experiência de publicidade, elas são muito mais propensas a compartilhar essa experiência e se lembrar dela. É o mesmo com uma grande história: se a autenticidade está lá, e a capacidade de se engajar autenticamente com a publicidade também, então, há uma possibilidade real de que as atitudes negativas das pessoas sejam revertidas.

Out-of-home e mídia impressa têm potencial real para o ressurgimento. Out-of-home pode ser mais experimental do que nunca, e é uma plataforma incrível para a criatividade. E se instagram nos ensinou alguma coisa, o poder da imagem é tão prevalente como sempre. Se a publicidade impressa puder incorporar novas maneiras de realmente provocar o engajamento, ela pode se tornar uma força de revitalização não só em publicidade, mas de conteúdo e publicação também.

(MAX LENDERMAN FOUNDER AND CEO SCHOOL)