A INCONTESTÁVEL FORÇA DA AMAZON
30 de outubro de 2017
GASTOS DOS ANUNCIANTES COM PUBLICIDADE NO BRASIL
6 de fevereiro de 2018

VISÃO GLOBAL DO MERCADO DE ENTRETENIMENTO & MÍDIA

À medida que os mercados amadurecem, como ocorreu nos Estados Unidos, Japão e Alemanha, o ritmo de crescimento do setor de mídia e entretenimento diminui. Os crescimento elevado é algo reservado aos países em desenvolvimento, como a China, a Índia e a Indonésia.

No ranking global de tamanho de mercado, o Brasil ocupou a 9° posição em 2016, à frente da Itália, Espanha e México. Quando olhamos para as projeções de crescimento, o Brasil está na 26° posição, atrás de países com mercados menores de entretenimento e mídia, porém com a economia mais estável, como África do Sul e Singapura. Com isso, espera-se que, até 2021, o Brasil seja ultrapassado pela Índia e caia para a 10° posição no ranking.

Outro fato que impressiona é o tamanho dos mercados da China e dos Estados Unidos. Somados, eles representaram quase 50% de todo o mercado global de E&M em 2016, situação que continua até 2021.

Principais insights do mercado brasileiro

  • No ranking global de tamanho de mercado, o Brasil ocupou a 9° posição em 2016. Em 2021, espera-se que o Brasil caia para a 10°, sendo ultrapassado pela Índia.
  • A crise econômica e política fez com que o mercado brasileiro encolhesse e as expectativas de crescimento reduzissem.
  • O mercado de E&M no Brasil foi de US$35 bilhões em 2016, e deverá chegar a US$ 43 bilhões em 2021, com um crescimento médio de 5% ao ano.
  • Há um crescimento acelerado de E&M nas plataformas digitais, como nos segmentos de música, games e publicidade na internet. Porém, os maiores gastos do consumidor e do anunciante ainda estão nas plataformas tradicionais, como a TV por assinatura e a publicidade na TV aberta.
  • Os segmentos com o modelo de negócio direcionado para as plataformas tradicionais, como revista, jornal, rádio e livro, são os que apresentam maiores dificuldades de crescimento.

Empresas do setor que desenvolverem um modelo que adiciona os benefícios de curto prazo da transformação digital, sem desconsiderar as receitas tradicionais e o impacto no negócio em longo prazo, poderão ter mais chance de sucesso.